sexta-feira, 23 de março de 2007

Bem-vindo Bicharal

No início da semana chegou à APM mais uma turma de alunos para o 1º Ano do CFO.
Mais conhecidos como bicharal, diferente dos calouros das faculdades, estes alunos estão enfrentando e irão enfrentar diversas dificuldades para se adaptar à nova realidade. Já no começo se impactam com a dura rotina da Academia, mas diferente dos duros anos passados, o Bicharal parece não ser o mesmo.
Diversos Oficiais da antiga reclamam das noções de hierarquia e disciplina dos novos Oficiais PM, que são desatentos, descomprometidos institucionalmente, etc e tal.
Teria este novo perfil relação direta com a nova forma de forjar o Aluno da Academia? O processo começa já na adaptação. Antes eles além de marchar e correr o dia todo durante a adaptação eles tb rolavam, rastejavam, onde muitos desistiam só de ver. Para beber água era saltitando e cantando. Que saudade dos velhos tempos.
Hj, muito mais acoxambrados não podem mais rolar e rastejar pois vão se sujar, não podem saltar para preservas as articulações, não podem mais cantar pois danifica as cordas vocais. Onde vamos parar?
O verbo piscar é estranhamente aplicado neste caso. Mas andam "piscando" faz tempo. Os antigos fizeram isso tudo e muito mais e nem por isso morreram.
Onde estão as tradições? Será q tudo passa?
Espero q não percamos nossas características todo especiais de Policiais "MILITARES" e a Academia não acabe se tornando FaFO(Faculdade de Fomação de Oficiais).

29 comentários:

Wanderby (wanderby@oi.com.br) disse...

E, infelizmente, o câncer continua a carcomer a Corporação, lenta e dolorosamente, com a manutenção de "bem sucedidos" ex PMs em seu Corpo Docente.
Será que o competente (sem dúvida) delegado de polícia civil que ministrará a cadeira direito penal para os cadetes contribuirá para reforçar a arcaica concepção de que somos meros agentes da autoridade e que, como tal, não temos competência para a lavratura de termos circunstanciados?
Mas como tal coisa é possível, se a própria Corporação nomeou uma Comissão Temática para tratar da lavratura de TC?
Será que a Corporação padece de esquizofrenia? Ou será de incompetência/descaso de alguns?
E o que dizer do também competente professor de Chefia e Liderança, o qual deixou a Corporação quando Cap? Mas logo Chefia e liderança?
Qual comportamento queremos reforçar em nossos cadetes?
Qual modelo estamos apresentando aos mesmos?

Anônimo disse...

Sinceramente acho um absurdo Delegado dar aula na APM, isso é desmerecer inumeros Oficiais que possuem competência, mas atualmente se encontram desmotivados. A presença deles no seio de nossa corporação é uma má influência do ponto de vista institucional, pois acabam, sem dúvida por estimularem a evasão de nossos Oficiais e Praças através de concurso público. Demonstram claramente que a PM é decadente, é uma pena.

Luiz Alexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Poderiam me dizer nome de oficiais que sejam excelentes em: Direito Penal; Direito Constitucional; Direito Administrativo e outros ramos do direito? Infelizmente o oficial é no máximo um leitor de alguns livros e intérprete literal de dispositivo legal...falta vivência no direito que encontramos no delegado, promotor, juiz e advogados...agora nas matérias próprias da academia, é um absurdo o instrutor não receber...quanto ao delegado,foi meu instrutor e acho ele muito competente, não estariam tendo um pouco de recalque? Se fosse um delegado oriundo apenas da policia civil? estariam fazendo esta crítica?
Tenenterano

Anônimo disse...

Cara você é muito incompetente, talvez até mesmo burro.
O Delegado que você diz, foi instrutor na academia quando era Oficial.
Nós temos Oficiais Bacharéis, pós graduados e até mesmo com mestrado.
Oficiais que foram e são Assisntes Jurídicos em diversos Órgãos da Administração Vou citar alguns nomes, caso você não saiba:
Coronel Lopes, que já é um excelente instrutor em Processo Penal Militar.
Coronel Correia, assitente Jurídico da PM.
Ten Cel Carlos Rodrigues, duas vezes assiste chefe da Seção Júridica da PMERJ com larga experiência em Direito.
Ten Cel PM Mendonça, atual Assessor-Chefe da Seção Jurídica.
Tem muitos Majores competentes, formados que porderiam dar aulas tranquilamente.
Valorize a prata da casa.

Anônimo disse...

Todos esses são excelentes leitores de livros...qual a experiência que possuem? vc sabe o papel de um assessor jurídico? Temos que trazer juízes, promotores, procuradores e advogados para dar aula sim! Chega de incompetentes se valendo do posto que ocupa!

Anônimo disse...

PS ~ Os 'diversos' órgãos que vc fala, limitam-se a PMER, Coordenadoria militar, SSP...rs aí não vale...nas forças armadas existe concurso para oficiais destinados a advogados...faça isso...aí sim estes ofociais serão legítimos para dar aula dessas disciplinas

Anônimo disse...

CONCORDO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU!E VAMOS FALAR A VERDADE É OUTRO NÍVEL...AGORA TAMBÉM NÃO QUERO DESMERECER OS DEMAIS...POR EXEMPLO O CEL CRISTIANO É UMA FERA...O CEL CARLOS RODRIGUES É REALMENTE BOM, MAS PRECISAVA VIVENCIAR A PRÁTICA, O QUE NÓS SABEMOS SER IMPOSSÍVEL,ATÉ O CEL CARLOS ALBERTO TAMBÉM É MTO BOM...INCLUSIVE BEM RESPEITADO NA FACULDADE EM QUE LECIONA...

Cap PM Turma Garra disse...

Luiz, concordo com vc.
Tem que ter culhão pra ser instrutor e não ganhar nada. Pior é que nem sempre o Comandante entende e por vezes ainda acham q vc está escamando. Já que não nos pagam, daí alguém tem q morder alguma grana, Delegados, Promotores, etc. Quem em tese mais precisa do dinheiro acaba dando aula de graça.

Anônimo disse...

Amigos, agora não tem só um ex Capitão PM Delegado, tem 3 delegados da PC dando aula na Esfo.
Bem lembrado pelo Wanderby, tem o Cap Reformado que dá aula de Chefia e Liderança, tem Cap Reformando dando aula de Educação Física, tem Promotora ex- Cap PM.
Pelo visto além de ser ex-pm, a condição sinequanom é ser Capitão.
Acho q minha vez passou, já sou Major. Que pena.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Inclusive o imbecil do bassane escreveu o post acima...fica pedindo medalha pra todo mundo...aula de ética? só se for a ética dos bichos...

James Kroff disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
O Ensino na BRIOSA disse...

Caros amigos, precisei excluir as baixarias q postaram e ativei a moderação. Não é este nível de Blog que esperamos.

Cathalá disse...

Fico me perguntando aqui se a falta de comprometimento da instituição é fruto do pouco arrocho na formação ou se é motivada pela falta de crédito da instituição perante a sociedade.

Creio que a segunda opção é mais plausível. Talvez quando o cadete olhar para cima na cadeia hieráquica e ver coronéis sem envolvimento com corrupção, comprometidos com a instituição e com suas finalidades, ele se veja incentivado a ter o mesmo comportamento.

Excelente tema abordado.

Grande Abraço,

Cathalá
www.policiabrasil.blogspot.com

Anônimo disse...

O blog poderia ajudar o "ensino na briosa" melhorando a qualidade de seus posts, este por exemplo, escrito em "internetês" (hj,q,tb...). Como outro Capitão falando que um determinado sujeito é uma "assumidade". Por isso o chamaram de analfabeto la no Projeto200anos. Assim os outros continuam deitando e rolando nas nossas costas.

O Ensino na BRIOSA disse...

Infelizmente caro bloggueiro não vivemos de administrar Blogs e o tempo é muito curto para discutir assuntos de Educação na PMERJ. Mas, apesar de toda dificuldade "hj" em dia ainda temos senso crítico e estímulo para tentar melhorar nossa Briosa PMERJ. Muito melhor que tentar achar defeitos em nosso blog seria postar algo dentro do assunto sugerido.

O post apesar de ser moderado foi aprovado. Poderíamos simplesmente excluir, mas, serve de exemplo do que não achamos interesante. Portanto caro anônimo não perca seu tempo novamente com posts do tipo. Estaríamos felizes se "vc" tivesse boas idéias e sugestões de temas para debate.

Anônimo disse...

Ohhh como vcs sao bondosos...

O Ensino na BRIOSA disse...

Cathalá,
Certamente o exemplo é a única forma de se comandar.
Também penso que não só a Polícia Militar, mas a sociedade de uma forma em geral precisa de boas referências.

Em todos os cantos da sociedade, creio que a maior parte dos indivíduos é altemente influenciável, ou simplesmente não tem opinião formada. Quando a sociedade tem um mau referencial, se age de tal forma; mas, certamente, se tem bons referenciais, essa massa que sobe e desce com a maré seria arrastada pelo exemplo.

Obrigado por sua participação.

Seja bem-vindo.

Wanderby (wanderby@oi.com.br) disse...

Espero sinceramente que a despeito dos "esforços" oriundos da APM,os Al Of não continuem a aprender que nós outros somos meros agentes da autoridade policial, o "Dr" Del Pol.
Soa no mínimo estranho que em meio aos esforços da Corporação no sentido de reverter padrões culturais que nos acometem de verdadeiro complexo de inferioridade institucional, o ensino continue a ofertar importante contributo NO SENTIDO CONTRÁRIO.
Folgaria se tal fato fosse tipificado como crime, ensejando, inclusive, a instauração de IPM.

Roberta Trindade disse...

Olá!
Cheguei até aqui através do blog Diário de um PM, do Alexandre de Souza.

Como trata de ensino na corporação,gostaria de saber se isso inclui notícias sobre o Colégio da Polícia Militar, que fica em Niterói mas sei que atende a todo o Estado do Rio.

Li muito sobre a Academia... E sobre a ESPM, alguma notícia?

Achei interessante a proposta do blog. E vou estar por aqui acompanhando.

;-)

O Ensino na BRIOSA disse...

Olá Roberta. Bom ter vc conosco.
Os assuntos aqui relacionados são escolhidos entre as sugestões de leitores. Se vc tem alguma questão sobre as unidades por vc relacionadas, por favor, apenas nos questione que colocaremos em pauta.
A Academia ganhou destaque no debate por causa de questões feitas lá no nosso primeiro post por um Oficial da Ativa que elencou diversos assuntos.
Contamos com sua colaboração.
Seja bem-vinda.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ensino na BRIOSA disse...

Caros amigos, não estamos preocupados com popularidade. Ter 2 milhões de posts sem sentido e sem conteúdo não faz nenhuma diferença. Baixaria e Ensino andam em caminhos opostos.
Este comentário acima excluído é mais um daqueles trazendo ofensas aos integrantes do EM da PMERJ.
Amigo, por favor, use sua inteligência. Quer tecer críticas ao sistema que é imperfeito, não se limite a criticar. Sugestões para solucionar os problemas são mais importantes.

Anônimo disse...

Sobre as modificações que estão ocorrendo na Academia, temos que ter em mente que existem mudanças necessárias e urgentes, mas devemos lembrar que lá, apenas formamos o profissional, pois o caráter já vem formado de sua família. A única forma de qualificarmos nossos alunos (de todos os cursos) é realmente com o exemplo. Como posso querer que o aluno, quando for oficial, verifique e melhore as condições de trabalho de sua tropa, se na Academia lhe falta muitas das vezes o básico? Inclusive, se não ocorreram reformas, as LATRINAS que são usadas pelos mesmos, devem ter quase 200 anos!!!
Dá para aliar o rigor necessário a formação profissional sem que seja preciso desrespeitar o HOMEM, entretanto a Academia precisa de apoio, pois é muito fácil falar que a culpa é daqueles que lá estão.
Ass: Wanderson Braga de Medeiros - Cap PM (ex-comandante do 1º ano do CFO em 2004)
Parabéns pelo blog, é através do ensino que mudaremos a PMERJ!

Ensino na BRIOSA disse...

Olá Cap Wanderson. Bem-vindo ao Blog.
Espero podermos contar sempre com suas idéias aqui.
Você serviu na Academia e parece saber da realidade em que se encontra.
Nos outros Estados da Federação, as Academias perecem ser militarizadas se comparadas à nossa. Ném por isso eles deixam de ser tão profissionais.
Mas, ainda há quem pense que só pelo nosso militarismo é que ainda estamos de pé, que as coisas funcionam. É só comparar a PMERJ à PCERJ.

Anônimo disse...

Obrigado!! Concordo plenamente.
Ass: Wanderson Braga de Medeiros.

Wanderby (wanderby@oi.com.br) disse...

Novidades concretas e objetivas sobre o termo circunstanciado. Direto da "corte"!


NÃO HÁ!

Mas e a "assessoria"?
Seus "projetos" vindouros não parecem ter relação direta com a questão.

Mas e a Comissão Temática?
Foi nomeada outra "Comissão Temática" (com composição distinta) para tratar da mesma questão.

Aos que têm interesse institucional na matéria (não sei se são muitos), lamento!

Mas não era "à vera"?